POVO TINGUI BOTÓ SOFRE COM A SECA

Depois da agricultura de subsistência procedente das chamadas chuvas de inverno (Abril-Agosto), a pecuária doméstica é a outra forma de sustento dos indígenas da etnia Tingui Botó. No entanto, com o advento da presente seca, por sinal, a pior que já se viu por aqui, os problemas têm sido seríssimos vividos pelos indígenas principalmente criadores de bovinos e equinos em uma área da Terra Indígena dirigida a criação.
A pastagem praticamente acabou, e os açudes espalhados pelo território estão todos secos com lâminas dágua jamais vistas. O problema é refletido nas diversas e seguidas mortes de animais criados pelos indígenas. Não há na Terra Indígena uma estrutura que comporte a capacidade para criação, pois os açudes são mau planejados e claramente necessitam de um plano de ampliação, mas para isso é necessário a intervenção e atuação so setor de etnodesenvolvimento da Funai, ou mesmo dos governos de esferas estadual e municipal, em favor dos indígenas.
Outro problema que emperra o etnodesenvolvimento dos Tingui Botós diz respeito à frota maquinária agrícola que encontra-se praticamente em estado de desuso, fazendo com que nossos indígenas limitem-se a esperar as raras chuvas de meio de ano para produzirem nesse curto período, ficando o restante do ano a mercê na maioria das vezes puramente de assistencialismo.

Anúncios

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s